Por que meu bebê chora tanto? 4 possíveis motivos!

Bebê chorando no colo da mãe.

Mamães de primeira viagem, não se assustem. É normal que a maternidade da vida real seja bem diferente do que vemos nos filmes. Os bebês choram bastante, sim… mas isso é normal!

A questão é conseguir identificar quais são os motivos para, aí sim, conseguir intervir e manejar esses momentos mais difíceis. Mas vamos com calma, pois esse conhecimento mútuo não é do dia para a noite e os “perrengues” são mesmo esperados!

Reunimos, neste post, alguns possíveis motivos do choro do bebê, para ajudar você a entender qual é a sua necessidade e poder ajudá-lo. Continue lendo para conferir!

Por que o meu bebê chora tanto?

Uma explicação necessária, mesmo antes dos motivos, é em relação ao momento de transição que os recém-nascidos passam. Acontece que, dentro da barriga da mãe, eles viviam em uma paz absoluta, com todas as necessidades sendo satisfeitas.

Ao sair da barriga, é necessário que ocorra uma adaptação. Esse período é chamado de exterogestação, como se fosse o restante da gestação, porém fora do corpo (e termina por volta dos 3 meses). Isso porque é o momento em que o bebê ainda está percebendo que já está em outro lugar.

Além disso, durante esse período, é importante manter tudo o que lembra o útero, pois isso ajudará o bebê a se acalmar. Por exemplo, o banho de balde, amamentação em livre demanda, ruído branco, entre outros.

Nessa situação, em que o recém-nascido ainda não sabe expressar suas necessidades, o choro é o único recurso que ele tem para demonstrar que precisa de você naquele momento. O ideal, portanto, é ser receptiva e acolhedora com o choro, apesar de poder ser estressante.

Outros 4 motivos para o bebê chorar

1 – Fome

O motivo clássico, mas que provavelmente vai ocorrer com mais frequência. É normal um recém-nascido mamar no seio de 8 a 12 vezes por dia. Por isso, não tenha medo e ofereça o seio sempre que o bebê pedir, mesmo que você perceba que ele não está efetivamente mamando, mas apenas sugando fraquinho para se acalmar e dormir.

Além disso, não ofereça chupeta para bebês amamentados exclusivamente no seio.

Caso ele esteja sendo alimentado com fórmula, a quantidade e frequência devem ser orientadas pelo pediatra e, nos intervalos das mamadas, o bebê pode sentir a necessidade de “sugar” — que, nesse caso, deve ser atendida sem estar associada à alimentação (como com a oferta da chupeta).

2 – Cólica

A cólica é super chata, mas é muito normal para um bebê recém-nascido. Ela acontece por conta dos gases no sistema gastrointestinal, enquanto o processo digestivo ainda não se desenvolveu completamente, mas vai sumindo com o tempo (costuma terminar por volta dos 3 meses de idade).

Para aliviar os desconfortos desse momento e ajudar o bebê a parar de chorar, algumas dicas são as massagens e movimentos nas pernas, além de compressas de água morna e um ambiente tranquilo e aconchegante.

3 – Sono e cansaço

Para os recém-nascidos, qualquer mudança na rotina já pode gerar um cansaço muito grande e diversos desconfortos. É normal que eles já fiquem exaustos com uma simples visita ao pediatra ou um passeio mais longo, por exemplo.

A dica, nesses casos de stress pós mudança de rotina, é promover um ambiente de descanso ao bebê, mesmo que não seja de noite. Mas aos poucos, quando ele for aprendendo a tirar sonecas durante o dia, as programações não serão mais tão cansativas.

4 – Vestimenta ou fralda incomodando

Pode acreditar, às vezes a gente veste nosso pequeno com uma roupa que possui aquelas etiquetas que pinicam, sabe? Isso pode incomodar tanto a pele suave do bebê ao ponto de fazê-lo chorar.

Fora isso, roupas de mais ou de menos também podem levar o bebê a sentir excesso de calor ou frio, o que pode ser motivo de choro. Fralda suja é outra possibilidade, tecido apertado ou que coça, etc.

É claro que existem vários outros motivos, mas esses são os mais comuns e os mais saudáveis, isto é, que não demonstram nenhum tipo de anormalidade. Caso o choro não passe mesmo se certificando de todos esses motivos, procure seu pediatra. 🙂

Com o tempo vai ficando cada vez mais fácil manejar os momentos de choro e irritação, deixando a rotina muito mais leve. Vale a pena ler também sobre os tipos de choro do bebê.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima