Newsletter

Rachaduras nos seios durante a amamentação: saiba como evitar e cuidar

Durante a gestação, o nosso corpo sofre uma série de mudanças para se preparar para a chegada do bebê. Muitas dessas mudanças se concentram nos seios, que serão a fonte de alimentação do bebê. As alterações mais comuns são: aumento do tamanho e mudança da coloração, que têm como objetivo preparar o seio para produzir e ejetar o leite materno.

Mas, na maioria das vezes, essas alterações não são suficientes para evitar quadros de machucados e rachaduras no seio depois que o bebê nasce. Para que você não fique preocupada e tire todas as suas dúvidas sobre rachaduras nos seios durante a amamentação, trouxemos um pouco da nossa experiência com o tema!

Por que ocorrem as rachaduras nos seios?

As rachaduras nos seios podem surgir em qualquer uma de nós durante o período de amamentação. Na maioria dos casos, elas estão relacionadas à posição incorreta da criança na hora de mamar. É normal, principalmente para mães de primeira viagem, que isso ocorra, pois além do bebê não saber como pegar corretamente, a nova mamãe também não sabe muito bem como ajudá-lo.

Importância do posicionamento do bebê

As rachaduras nos seios, como acabamos de dizer, estão diretamente relacionadas com a posição do bebê. Sendo assim, para evitar que isso aconteça é preciso que o seu bebê consiga mamar corretamente.

A melhor forma de garantir que ele esteja sugando a maior quantidade de leite possível, é justamente o posicionando de maneira adequada. O seu bebê precisa conseguir pegar toda a aréola, com a boquinha bem aberta e os lábios viradinhos para fora. É importante também que mãe e bebê estejam bem de frente um para o outro, com a barriguinha do bebê voltada na direção da barriga da mãe.

Encontrar a melhor posição para amamentar o seu bebê não é uma tarefa tão simples quanto parece. Você pode experimentar algumas das melhores posições para amamentar e ver qual delas é confortável para você e seu bebê!

Como cuidar dos seus seios para evitar rachaduras?

Algumas atitudes práticas podem te ajudar a evitar o surgimento das rachaduras e tornar o processo de amamentação ainda mais tranquilo. Confira algumas delas:

Posicionamento adequado do bebê

Como citamos no tópico anterior, a posição do seu bebê pode fazer toda a diferença na hora de sugar o leite e, consequentemente, de evitar o surgimento de rachaduras nos mamilos.

Massagem e esvaziamento dos seios

Quando o seio da mãe está muito cheio, a pele se torna pouco flexível e isso dificulta a tarefa do bebê de abocanhar toda a aréola. Imagine-se tentando sugar uma bexiga super cheia! Difícil, né?

Por isso, massagear e retirar um pouco do leite contido no seio minutos antes de oferecê-lo ao bebê irá facilitar o processo de posicionamento, contribuindo para que o recém-nascido mame corretamente e a mãe não sinta dor.

Evitar o uso de bicos artificiais

Os bicos artificiais (chupeta, mamadeira e bico de silicone) atrapalham a amamentação, pois o bebê suga esses acessórios com a boquinha fechada, fazendo um bico de beijinho.

Esta posição da boca do bebê é totalmente diferente da posição que o bebê precisa fazer para mamar corretamente (boca bem aberta). Sendo assim, o contato com os bicos artificiais irá dificultar ou até mesmo inviabilizar o bom andamento da amamentação.

Caso você tenha sido orientada pelo pediatra a complementar as mamadas do seu bebê, dê preferência para a utilização do copinho.

O que fazer para auxiliar a cicatrização das rachaduras

O primeiro passo é garantir que o bebê está posicionado corretamente. Hidratar a pele com o próprio leite materno e manter os seios bem arejados irá auxiliar na cicatrização dos machucados.

Tratamentos à base de luz (tomar sol e aplicar laser) também contribuem para acelerar o processo. Para evitar o contato da pele lesionada com o sutiã, sugerimos a utilização de uma rosquinha de tecido.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Todo ano, de 1 a 7 de agosto, comemora-se a Semana Mundial do Aleitamento Materno, mais conhecida como SMAM. Hoje falaremos sobre os malefícios do uso da concha. Muitas vezes, quando chego para um atendimento, encontro a mãe usando um utensílio chamado “concha de amamentação”. Antes de listar todos os problemas que esse utensílio pode trazer, eu pergunto o porquê essa mãe está usando a concha e quem indicou. Tem mãe que relata que está usando para ajudar a formar o bico. Para essas mães, eu explico que o bebê mama com a boca aberta então, com o manejo adequado, não faz diferença se o mamilo não for tão protuso. Outras mães relatam que o seio fica vazando e que a concha impede que a roupa fique suja o tempo todo. Nesses casos, eu explico que a pressão que a concha faz no mamilo irá continuar estimulando a produção e que essa mesma pressão pode causar uma obstrução de ductos que pode evoluir para uma mastite. Tem um outro grupo de mães que, por estarem com os mamilos feridos, usam a concha para evitar o atrito da roupa/sutiã na pele. Nessa situação, a concha é contraindicada, pois deixará o mamilo abafado atrasando o processo de cicatrização. Além disso, a combinação de fissura + umidade + calor + leitinho nutritivo é o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias e fungos, podendo causar mastite infecciosa ou candidíase mamária (amanhã falaremos sobre candidíase, fique atenta). Enfim, não tem nenhum bom motivo para gastar dinheiro com esse utensílio. Daí as mães me perguntam: mas se eu não devo usá-la, como eu posso substituí-la? A resposta está aí no vídeo!! Espalhe por aí!! #amamentação #amamentacao #aleitamentomaterno #amamentar #amamente #leitematerno #maternidade #consultoriaemamamentacao #gestante #gravidez #posparto #amamentacaoexclusiva #partonormal #cesarea #livredemanda #relactacao #translactacao #mulher #mãedemenino #mãedemenina #SMAM2017

Uma publicação compartilhada por Cinthia Telloli (@cinthiatelloli) em

07

Se depois de tudo isso, as dores e machucados persistirem, vale a pena investigar se seu bebê não tem nenhum disfunção oral (como língua presa) que possa estar causando as rachaduras.

Há, também, casos em que os machucados da mãe estão associados à infecções de pele causadas por fungo (candidíase mamária). Na dúvida, procure a avaliação e o auxílio de médicos e consultores especializados em amamentação.

A amamentação é um dos momentos mais importantes para o desenvolvimento do seu bebê e para a criação do vínculo entre vocês. Por isso, busque ajuda ao primeiro sinal de dificuldades e cuide de todos os aspectos da sua saúde e bem-estar! 🙂

Deixe sua dúvida que a gente te ajuda

Your email address will not be published. Required fields are marked *

×