Newsletter

Alergia alimentar em bebês: confira as principais

Infelizmente, os quadros alérgicos em bebês são comuns e muitas vezes preocupam os pais. A alergia alimentar em bebês, por sua vez, é um dos quadros frequentes e que pode causar desde prurido na pele, vermelhidão, vômitos, inchaço, tosse, coriza e coceira, até obstrução das vias respiratórias e choque anafilático.

Por isso, é muito importante cuidar que o seu bebê come, se já estiver em fase de introdução alimentar. Se você amamenta, há o risco de desenvolvimento de alergias através do leite materno, o que também pode ser tratado facilmente pela mãe. Continue a leitura e saiba mais sobre a alergia alimentar em bebês!

O que pode causar alergia alimentar em bebês

São diversos os alimentos que podem desencadear alergia alimentar em bebês, mas alguns ficam no topo do ranking.

É comum pensar que o leite de vaca, por exemplo, é o substituto ideal para o leite materno quando a mãe não pode ou não quer mais amamentar. Porém, ele é um dos alimentos campeões em dar reações nos recém-nascidos.

Quanto às fórmulas, todas são feitas à base de leite de vaca. O contato precoce com as fórmulas é que costumam desencadear esse tipo de alergia. Então, o melhor para prevenir é insistir o máximo possível na amamentação. Inclusive, algumas mães têm levado colheres esterilizadas para a maternidade para ordenhar o próprio colostro e oferecer ao recém-nascido quando o bebê está com dificuldade de mamar direto no seio.

Infelizmente, tudo isso é feito às escondidas, pois a cultura da fórmula ainda se encontra muito enraizada e os hospitais e maternidades não ajudam as mães nesse sentido.

Outros alimentos que podem causar alergia alimentar em bebês são ovos, soja, trigo, amendoim e peixes. Mas é importante lembrar que não é porque eles podem causar alergias que não devem ser oferecidos ao bebê. A dica é ir introduzindo esses alimentos aos poucos e observar se há alguma reação.

Alergia alimentar do bebê durante a amamentação

O bebê só deve ser submetido à introdução alimentar após 6 meses de vida e sinais de prontidão, ou seja, demonstrar interesse pela comida e saber sentar para que possa comer com segurança. Até essa idade, os nutrientes devem chegar até ele apenas através do leite materno.

Porém, ainda assim é possível que o pequeno desenvolva uma alergia alimentar. Assim como os alimentos citados acima podem passar para o leite materno e provocar alergia na criança. Nessas situações, é importante observar bem o que a mãe come e ir retirando os alimentos para descobrir o que está causando a reação.

O que fazer se o seu bebê apresentar alergia

Em grande parte dos casos, tratar alergia alimentar em bebês costuma ser simples, porque os sintomas são leves. Nos casos em que a criança apresenta apenas vermelhidão suave na pele, basta retirar o alimento consumido da dieta para que ela não apresente mais nenhum sintoma.

Porém, é muito importante acompanhar a evolução do quadro. Observe a criança ao longo do dia, se ela estiver tossindo mais, se coçando ou apresentando piora no quadro de sensibilidade na pele, procure um médico imediatamente. Assim, o profissional será capaz de avaliar e medicar de maneira adequada.

A alergia alimentar em bebês, apesar de ser comum, deve ser muito bem acompanhada e observada pelos pais. Em alguns casos, a alergia “some” quando o bebê cresce.

Em caso de qualquer dúvida, sempre consulte o médico da criança e, para facilitar na hora de saber o que está causando a alergia, anote o que você e o bebê comem no dia a dia para ter um controle maior.

Quer saber mais sobre a alimentação do seu bebê? Confira aqui qual a melhor posição para amamentar!

Deixe sua dúvida que a gente te ajuda

Your email address will not be published. Required fields are marked *

×